03 outubro, 2011

Renascendo

Entrego a Deus a força da terra
Como mulher decido meus caminhos,
Pela doação dou continuidade às sementes e ao processo,
Colho garra e o caloroso contato.

Afinal a vida é mesmo tão simples
Como o sorriso de uma criança
E tão frágil como uma pétala de rosas!

A criatividade e o discernimento que brotam da cachoeira
Hão de iluminar o ourives e fertilizá-lo
Com o amor de índio e com a gratidão,
Pela vivacidade do ventre eterno.

Minha identidade e meu processo são essa caminhada
De improviso e luz, jovem árvore donde encanto brota,
Doce perseverança da cor afro.

Com o coração livre e protegido prossigo...
Uno versos, sempre
Quentes etapas, profundas e belas como o orvalho.

Abraço o novo com os laços vividos.
A delicadeza e a imensidão do mar me ensinam:
‘Firmeza e coragem, menina!’






Renata Moreira da Silva
06 de fevereiro de 2006